1920 e o New Deal – A quebra da Bolsa de Valores de New York

New Deal

OS ANOS 1920, A CRISE E O NEW DEAL

“Durante os anos 1920, a expansão econômica foi acompanhada por restrições ao comércio mundial. A crise que se seguiu levou os governos a intervir com maior intensidade nas ecoñomias de seus países” (Projeto Araribá – 9 ano).

– Os Estados Unidos da América foram os grandes beneficiados com a Primeira Guerra Mundial. A Guerra não foi travada em território americano, portanto o país não sofreu danos como os que ocorreram na Europa. A Guerra destruiu parte importante do comércio europeu e do seu potencial industrial o que impulsionou o mercado norte-americano que passou a abastecer com todo tipo de produtos o continente europeu.

– Ao final da Guerra os Estados Unidos respondiam por cerca de 30% do comércio mundial e era o principal país exportador. Construção civil, indústria automobilística e o setor elétrico foram os que mais se destacaram neste momento. A chamada GRANDE DEPRESSÃO foi o ponto final neste período de hegemonia Norte-Americana.

-A Europa saiu da Guerra extremamente abalada. Dívidas e países quase que totalmente destruídos. O desemprego assolou a Europa e muitos foram obrigados a deixar seus países.

-Após a Primeira Guerra Mundial os países Europeus começaram sua recontrução. Recontrução em todos os sentidos: economia, setores urbanos, questões sociais…Neste período os países europeus diminuiram a procura por produtos norte-americanos nos entido de remontar e ativar suas próprias economias e recuperar seu poder. Para isso os políticos europeus desenvolveram novas regras para o mercado restringindo a importação de produtos. O objetivo principal desta medida erao de ativar as economias locais e inibir a dependência por produtos importados.

-Com isso, os Norte-Americanos começaram a enfrentar um problema: eles produziam mais do que o mercado mundial era capaz de absorver. Isso deu origem a uma CRISE DE SUPERPRODUÇÃO. A partir de 1925 a economia norte-americana virou de cabeça para baixo: endividamentos, crise de superprodução, baixo volume de vendas. Tudo isso deu origem a um caos na economia dos Estados Unidos.

-1929: esta data não podemos esquecer. É a data da chamada QUEBRA DA BOLSA DE VALORES DE NOVA YORQUE – 24 DE OUTUBRO DE 1929: os invesitmentos crescentes na bolsa fazia as ações subirem de valor rapidamente, mas as empresas que essas ações representavam, muitas vezes, estavam à beira da falência. Muitas pessoas que tinham conseguido empréstimos bancários para comprar ações destas empresas acabaram comprando ações de indústrias falidas. Ou seja, eles ficaram com divídas nos bancos por causa dos empréstimos e ações de empresas falidas. Este foi o chamado CRACK DA BOLSA DE VALORES.

GUERRA DE CANUDOS

Guerra de Canudos: Antônio Conselheiro – um peregrino do Sertão

* Antônio Vicente Maciel: nasceu provavelmente em 1830, em Quixeranobim, no Ceará.

* Na infância teve aulas de português, latim e francês, estudo necessário para a formação de padre;

* Antônio: trabalhou como comerciante, professor, advogado dos pobres e empregado de lojas comerciais;

1871: iniciou sua peregrinação pelo Sertão – usando camisola azul, barbas e cabelos longos, percorreu o interior de Pernambuco, da Bahia e de Sergipe pregando mensagens religiosas e aconselhando os sertanejos.

* Antônio: construía e reformava igrejas e cemitérios, coordenava tarefas coletivas de construção de casas, açudes e colheitas agrícolas;

* A sua influência crescia dia-a-dia: tornou-se Antônio Conselheiro;

* Igreja X Religiosidade Popular: a Igreja oficial combatia as crendices populares; também combatia os beatos;

* A formação de Canudos:

* 1893: Antônio Conselheiro e seu grupo decidiram fundar um povoado – Belo Monte;

* Lá, eles organizaram a base de sua economia (comunitária) – todos deviam trabalhar para o sustento local – várias pessoas viviam lá (professores, artesãos, enfermeiros);

* A comunidade religiosa de Canudos era independente da Igreja Católica;

* Canudos tinha polícia e presídios próprios;

* Guerra Contra Canudos: Canudos tornou-se uma ameaça ao poder dos coronéis e da Igreja Católica;

* O Governo da Bahia, apoiado pelos latifundiários , aguardava o momento certo para invadir o arraial;

* Surgiram boatos de que os integrantes do arraial queriam atacar a cidade de Juazeiro;

* 1896: o governo baiano e o federal iniciaram a campanha militar contra Canudos;

* As três primeiras expedições, apesar da superioridade bélica, foram derrotadas pelas forças conselheiristas;

* Antônio Conselheiro foi acusado de Monarquista, louco e inimigo da República;

* A Quarta Expedição: reuniu quase 10 mil soldados, armados de fuzis e canhões modernos;

* Foram quatro meses de combate: destruição completa do arraial – 5 de outubro de 1897;

* Prisioneiros foram degolados: seus cadáveres eram empilhados e queimados;

* As crianças sofriam com inanição e apresentavam ferimentos devido ao longo conflito;

* Muitas foram dadas aos participantes da campanha militar; outras foram distribuídas entre os comerciantes locais;

* Euclides da Cunha: autor de “Os Sertões”.

Os sertões

O MUNDO BIPOLAR: A Guerra Fria

De 1945 a 1991, o mundo tornou-se bipolar, dividido entre os blocos capitalista e socialista. A crescente tensão entre eles e suas implicações no mundo caracterizaram a Guerra Fria.

AS CONFERÊNCIAS DOS VENCEDORES:

• A divisão do mundo em socialismo e capitalismo começou a se delinear na Conferência de Ialta = antes mesmo do fim da segunda Guerra Mundial;
• O encontro reuniu dirigentes dos três grandes aliados na Guerra: Stalin, Churchill e Roosevelt. O resultado da Conferência foi a “partilha” do mundo em áreas sob influência dos EUA e sob influência da URSS;
• Conferência de Potstam = confirmou as decisões de Ialta, além de estabelecer a divisão da Alemanha em quatro zonas internacionais: norte-americana, soviética, inglesa e francesa.

PALCO DE CONFLITOS:

• A frágil aliança entre países capitalistas e socialistas começou a se desfazer em 1945, quando a derrota da Alemanha nazista já era certa;
• Os Norte-Americanos se preocupavam com o crescente avanço do socialismo nos países da Europa Ocidental, onde se formaram governos aliados aos soviéticos;
• A rivalidade entre EUA e URSS recebeu o nome de Guerra Fria porque a tensão entre as duas potências não chegou a uma guerra de fato;
• 1947 = o presidente norte-americano Harry Truman lançou a Doutrina Truman, uma ofensiva contra a expansão comunista no mundo, explorando a imagem da URSS como uma nação inimiga;
• Ofensiva anticomunista = se intensificou nos anos 1950 com a criação do Comitê de Atividades Antiamericanas do Congresso – chefiado pelo senador McCarthy – conduziu uma perseguição implacável aos cidadãos suspeitos de simpatizar com o comunismo.

MACARTISMO E PLANO MARSHALL

• Macartismo = fanatismo anticomunista do período;
• Ethel e Julius Rosemberg (físicos nucleares) foram executados na cadeira elétrica acusados de fornecer segredos atômicos à União Soviética;
• Plano Marshall = programa de ajuda econômica dos Estados Unidos para a reconstrução dos países europeus destruídos pela Guerra – objetivo principal era evitar a influência comunista na Europa Ocidental e garantir a hegemonia norte-americana;
• Estados Unidos e Canadá = formaram, em 1949, a Organização do Tratado do Atlântico Norte, a OTAN, com o objetivo de assegurar a defesa militar contra a ameaça do avanço soviético;
• 1955 = resposta do Bloco Soviético = Pacto de Varsóvia (aliança militar), que durou até 1989;

COEXISTÊNCIA PACÍFICA

• 1950 = economia soviética estava sufocada pelos investimentos dispendiosos na corrida armamentista = Nikita Kruschev, líder do governo soviético, apresentou uma proposta de desarmamento conhecido como COEXISTÊNCIA PACÍFICA;
• Os Estados Unidos receberam a proposta com desconfiança (armadilha);

CORRIDA PELA CONQUISTA DO ESPAÇO

• Além de armas nucleares, Estados Unidos e União Soviética produziam foguetes e lançaram satélites espaciais. Essa disputa científica e tecnológica ficou conhecida como Corrida Espacial;
• Três momentos Importantes:
o 1957 = satélite soviético Sputnik 2 levou ao espaço o primeiro ser vivo, a cadela Laika;
o 1961 = major da Força Aérea da União soviética, Yuri Gagarin, tornou-se o primeiro ser humano a viajar no espaço;
o 1969 = 1 bilhão de pessoas assistiram pela TV o astronauta norte-americano Neil Armstrong, comandante da missão Apollo 11, pisar na em solo lunar;
• A chegada dos norte-americanos na lua pôs fim à hegemonia soviética.

MURO DE BERLIM

• Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha e sua capital, a cidade de Berlim, foram divididas em zonas de ocupação: norte-americana, britânica, francesa e soviética – quatro anos depois, os ocupantes dividiram o território alemão em dois países:
o Parte Ocidental – República Federal da Alemanha (RFA);
o Parte Oriental – República Democrática Alemã (RDA);
o A intensa migração dos alemães orientais para o lado vizinho levou o governador da república Democrática Alemã (Alemanha Oriental) a construir o Muro de Berlim, em agosto de 1961;
o O muro tinha 155 quilômetros de extensão, 302 torres de observação e 127 redes eletrificadas com alarmes. Foi chamado por muitos de “Muro da Vergonha” e foi um símbolo da divisão do mundo em dois blocos;

INDÚSTRIA CULTURAL E ESPORTES

• CINEMA = meio de expressão mais utilizado como propaganda ideológica no conflito entre comunismo e capitalismo durante a Guerra Fria;
• Bens de Consumo, os super-heróis e os líderes norte-americanos eram mostrados como símbolos do bem e da moralidade superior norte-americana;
• Estados Unidos = campanha anticomunista = produziram também histórias em quadrinhos, desenhos animados e seriados de televisão, explorando a oposição entre liberdade, representada pelo American Way of Life, e opressão, representada pelo dirigismo estatal soviético;
• Propaganda Soviética: denunciava os problemas sociais de muitos países capitalistas, como a fome, a violência e a mortalidade infantil, apresentando os sinais da decadência burguesa e do caráter anti-humano do capitalismo;

REALIDADE E FICÇÃO NAS TELAS

• Duas maiores agências de espionagem: KGB (Komitet Gosudarstveno Bezopasnosti – Comitê de Segurança do Estado) soviética e a CIA (Central Intelligence Agency) norte-americana = treinavam agentes para atividades de sabotagem e coleta de informações sigilosas;
• No cinema o tema “espionagem” se fez presente em vários filmes: Agente secreto James Bond, da série 007;
• Filmes de ficção científica: Solaris (Andrei Tarkovski -1971) e Guerra nas Estrelas (George Lucas -1977);
• Por meio do cinema, EUA e URSS procuravam influenciar os demais países do mundo. A Indústria cinematográfica norte-americana exercia uma influência muito mais sedutora e eficaz que a sua concorrente soviética.

ENFRENTAMENTO ESPORTIVO

• ESPORTE = foi utilizado com fim ideológico = nos campeonatos mundiais de xadrez e nos Jogos Olímpicos, onde a rivalidade entre o comunismo e o capitalismo ganhavam ares de guerra real;
• URSS = procurava demonstrar a superioridade do regime socialista incentivando esportes nos países do Pacto de Varsóvia. Assim, o desempenho espetacular das ginastas romenas ou dos nadadores da Alemanha Oriental enaltecia o regime soviético;
• POLÍTICA NAS OLIMPÍADAS = muitos atletas deixaram de competir nas Olimpíadas devido aos boicotes liderados pelas grandes potências;

PRINCIPAIS OLIMPÍADAS

• MONTREAL 1976 = ginasta romena Nádia Comaneci, de apenas 14 anos. Conseguiu 7 notas 10. A URSS foi superior no quadro de medalhas: 125 contra 94 dos EUA;
• MOSCOU 1980 = Estados Unidos e diversos países do bloco capitalista boicotaram as Olimpíadas em protesto contra a invasão soviética no Afeganistão, ocorrida no ano anterior;
• LOS ANGELES 1984 = em represália aos EUA, a URSS e outros 16 países da Europa Oriental boicotaram os jogos. Isso se deu por conta da invasão norte-americana na ilha de Granada, nas Antilhas, e pela instalação de mísseis americanos Persching2 na Europa.

ESTADO DE BEM ESTAR SOCIAL

• Reconstrução dos países europeus contou com a ajuda do Plano Marshall – elaborado pelos EUA;
• Estado de Bem Estar Social = compromisso do poder público com a educação, a saúde e os outros direitos sociais;
• Welfare State = foi estabelecido principalmente nos países da Europa Ocidental. Ele só se tornou possível graças à expansão do capitalismo e à intervenção do Estado na Economia, garantindo conquistas sociais à população;
• SEGURIDADE SOCIAL = John Maynard Keynes (1883-1946) – as políticas de bem estar social tiveram origem nas teorias desse economias inglês. Essas teorias atribuíam novos papéis ao Estado;
• No modelo keynesiano – o Estado aprofundava sua tarefa de administrador, impulsionava seus investimentos na produção e se comprometia com programas voltados ao desenvolvimento social.

INTERVENÇÃO DO ESTADO NA ECONOMIA

• O CONTROLE ESTATAL DA ECONOMIA ERA UMA FORMA DE EVITAR UMA NOVA CRISE DO CAPITALISMO, COMO OCORRERA EM 1929;
• Serviços Públicos = passaram a ser vistos como obrigação do Estado e direito do cidadão;
• Welfare State = serviu, também, para concretizar antigas reivindicações do movimento sindical, como a garantia de férias remuneradas e a licença maternidade;
• PRESSÕES: novas reivindicações surgiam:
o Sindicatos, partidos trabalhistas, organizações classistas;
o Movimentos de protestos de operários e estudantes, como o de maio de 1968 na França; luta de jovens universitários por reformas educacionais…

O SONHO ACABOU…

• 1973 = nova crise no sistema capitalista mundial, devido à alta nos preços internacionais do petróleo, provocou o recuo das conquistas do Estado de Bem Estar Social;
• 1980 = governo conservadores de Margareth Thatcher, no Reino Unido, e de Ronald Regan, nos EUA, renovaram o antigo modelo econômico do livre-mercado, tornando quase nula a intervenção do Estado na economia;
• O Welfare State foi substituído por outro modelo de Estado, o NEOLIBERAL, que transferiu para a iniciativa privada o gerenciamento dos serviços sociais;

ATIVIDADES 9 ANO

Olá alunos do 9º ano!

Vamos avançar um pouquinho mais nas atividades.

Peço que leiam as seguintes temáticas:

1-) Os Regimes autoritários tomam conta da Europa;

2-) Uma experiência dolorosa: o nazismo alemão;

Obs: estas temáticas estão inseridas na Unidade 4: A crise do capitalismo e a Segunda Guerra Mundial.

Gostaria que pesquisassem sobre o quadro de Pablo Picasso chamado GUERNICA. Procure qual o significado da pintura de Picasso na Segunda Guerra Mundial.

Não precisa ser uma pesquisa grande. Somente algumas explicações que possam lhe ajudar a compreender a pintura. Vocês podem colocar estas informações no caderno.

Qualquer dúvida escrevam.

Um abraço

Olá alunos do 9 ano!!!

Aqui estão os conteúdos que trabalharemos nas próximas duas semanas. Vamos procurar realizar leituras grifadas e sínteses das temáticas apresentadas. Minha sugestão é que leiam os textos e transfiram para o caderno as problemáticas mais importantes como costumamos fazer.

Gostaria também de pedir que registrem sua presença no blog deixando um recado. Caso tenham dúvidas sobre o conteúdo ou qualquer outro tipo de pergunta coloquem em formato de post também. Vou procurar responder com rapidez a todos os questionamentos. Vou deixar aqui também pedidos de mini-pesquisas para entrega na primeira semana de aula. Ao longo destas duas semanas vou informando vocês a este respeito. Senhores pais que estiverem com dúvidas também peço que deixem seus recados. Procurarei responder com eficiência e farei de tudo para minimizar os efeitos destas duas semanas no cronograma.

Um forte abraço e bons estudos!!!

CONTEÚDOS DO TERCEIRO BIMESTRE:

1 – A crise do capitalismo e a Segunda Guerra Mundial;

                a-) Os anos 1920, a crise de 1929 e o New Deal;

                b-) Os regimes autoritários tomam conta da Europa;

                c-) Uma experiência dolorosa: o nazismo alemão.

 

SÍNTESE DOS CONTEÚDOS:

OS ANOS 1920, A CRISE DE 1929 E O NEW DEAL

“Durante os anos 1920, a expansão econômica foi acompanhada por restrições ao comércio mundial. A crise que se seguiu levou os governos a intervir com maior intensidade nas economias de seus países” (Projeto Araribá – 9 ano).

OS “FELIZES” ANOS 1920:

– Os Estados Unidos da América foram os grandes beneficiados com a Primeira Guerra Mundial. Como a Guerra não foi travada em território americano a economia do país não sofreu danos como os que ocorreram na Europa. Pelo contrário. Neste período a economia norte-americana cresceu assustadoramente e transformou o país numa potência econômica.

– Como a Guerra atingiu principalmente a capacidade industrial européia, os Estados Unidos passaram a exportar e abastecer o mercado europeu com todos os tipos de produtos. Além disso, os norte-americanos realizaram empréstimos para a reconstrução de muitas cidades européias.

– Os setores que mais se destacaram na economia norte-americana nesse período: construção civil, indústria automobilística e o setor elétrico.

– A HEGEMONIA internacional dos Estados Unidos só se abalou com a chamada GRANDE DEPRESSÃO.

– A Europa saiu da guerra completamente abalada. Com inúmeras dívidas com os norte-americanos. O desemprego assolou a Europa e muitos foram obrigados a deixar seus países.

 A TEMPESTADE SE ANUNCIA

– Após o término da Primeira Guerra Mundial, os países europeus retomaram o seu desenvolvimento e reduziram a procura por produtos vindos dos Estados Unidos. Era uma forma de reativar a economia. Deixar de consumir produtos importados significava estimular o desenvolvimento da economia européia. As restrições econômicas vindas da Europa provocaram grandes problemas à economia norte-americana dando início a um ciclo de SUPERPRODUÇÃO.

-O que seria, portanto, SUPERPRODUÇÃO? Produzir uma grande quantidade de produtos, com alta tecnologia e grandes investimentos e não ter mercado consumidor. Não ter comprador!!!

– A partir de 1925 os Estados Unidos da América passaram a viver outra realidade. A tendência do crescimento norte-americano se reverteu. O aumento do crédito interno para estimular a produção e elevar o consumo reforçou a ESPECULAÇÃO na bolsa de valores.

– O dinheiro deixou de ser aplicado na indústria para ser investido no MERCADO DE AÇÕES. As empresas estavam praticamente falidas e quem comprou ações de empresas nessa situação acabou adquirindo dois problemas: 1- não conseguiam pagar os empréstimos assumidos; 2 – compraram ações de empresas praticamente falidas.

O MUNDO DESABA: A CRISE DE 1929

– 1929 é um ano que não podemos esquecer: é o ano da chamada QUEBRA DA BOLSA DE VALORES DE NOVA YORQUE – 24 DE OUTUBRO DE 1929. A quebra do mercado de ações em 1929 trouxe a ruína de milhares de investidores e o fechamento de inúmeras empresas. Isso provocou um efeito em cadeia: se as fábricas fecham milhares de empregos também desaparecem formando uma massa de desempregados sem capacidade econômica de consumo. Os efeitos da crise norte-americana chegaram ao Brasil também, pois nosso país recebia empréstimos norte-americanos que financiavam o desenvolvimento de nossa indústria.

A ADOÇÃO DO NEW DEAL

-Em 1933 o democrata FRANKLIN ROOSEVELT assumiu a presidência dos Estados Unidos. Ele prometeu em sua campanha recuperar a economia do país. O ambicioso programa econômico elaborado por Roosevelt ficou conhecido como New Deal (Novo Acordo).

– O New Deal significava o abandono do liberalismo econômico (não intervenção do Estado na economia) e a adoção de uma política de intervenção direta do Estado na condução da economia do país combatendo a especulação e os efeitos nocivos do livre mercado.

LINHAS DE ATUAÇÃO DO NEW DEAL – PROGRAMA DE MUDANÇAS NA AGRICULTURA, NA INDÚSTRIA E ESTÍMULO AO EMPREGO:

AGRICULTURA: aumentar os rendimentos dos agricultores, fixando limites à produção, recuperando os preços e fornecendo incentivos às exportações;

INDÚSTRIA: programa de auxílio às indústrias – financiamentos a juros baixos, compra de ações ou nacionalização de empresas em dificuldades ou em processo de falência;

EMPREGO: jornada semanal reduzida – fixou-se um salário mínimo e realizou-se um programa de construção de obras públicas, como estradas, pontes, usinas hidrelétricas, escolas, parques e hospitais, criando inúmeros postos de trabalho.

– As medidas propostas pelo presidente foram bem recebidas pela população que o reelegeu em 1936. As medidas intervencionistas de Roosevelt se aprofundaram, centradas, sempre, na recuperação econômica. A política de BEM ESTAR SOCIAL também teve grandes avanços, com a aprovação do direito de greve, da liberdade sindical e de uma legislação de seguridade social, que instituía pensões para os idosos e auxílio aos necessitados.

 

QUESTÕES PARA RESOLVER NO CADERNO:

 

A-     Identifique um importante fator que impulsionou o crescimento da economia norte-americana durante e logo após a Primeira Guerra Mundial.

B-      Aponte três resultados gerados pela quebra da Bolsa de Valores de Nova York em 1929.

C-      Crie três parágrafos caracterizando o programa de recuperação econômica criado por Roosevelt.

AULA – A Revolução Socialista na Rússia

A Revolução Socialista na Rússia

Revolução Russa:

  • Pôs fim ao governo czarista e levou à criação da União Soviética em 1922;
  • Partido de Oposição do Czar: Partido Social-Democrata Russo que se dividiu em dois:
  • *Bolcheviques: (maioria) – Vladimir Lênin – acreditavam na aliança entre os camponeses e o proletariado para derrubar o czarismo e implantar o socialismo;
  • *Mencheviques: (minoria) – Plekhanov e Martov – buscava uma passagem gradual para o socialismo por meio de uma aliança dos operários e camponeses com a burguesia;
  • 1912: Rompimento dos dois grupos: os bolcheviques formaram um novo partido, denunciaram a participação da Rússia na Primeira Guerra Mundial;
  • REVOLUÇÃO: Fevereiro de 1917 – rebeliões populares, greves gerais, revoltas armadas de soldados contra seus comandantes, crise de abastecimento e formação de sovietes no campo e na cidade (situação revolucionária);
  • DUMA: Parlamento Russo – os sovietes pressionavam para nomear um novo governo – Renúnicia do CZAR.
  • A Monarquia Czarista foi substituída por uma República Liberal dirigida pelo Menchevique Kerensky, formando assim um governo provisório;
  • GOVERNO PROVISÓRIO: a crise social e econômica foi se agravando com o fechamento de indústrias e o aumento generalizado dos preços;
  • A permanência da Rússia na Primeira Guerra Mundial gerou violenta oposição liderada pelo Partido Bolchevique – soldados e camponeses reivindicavam Paz, Terra e Pão.

 

A Revolução de Outubro

  • Lênin: voltou de seu exílio na Suíça e se tornou líder dos bolcheviques –em seu programa a distribuição de terras aos camponeses, a direção das fábricas pelos comitês operários, autonomia para as nacionalidades oprimidas pelo Império Russo, a saída imediata da Rússia da Primeira Guerra Mundial e a entrega do poder aos sovietes;
  • Em outubro de 1917 (novembro no calendário ocidental) – os bolcheviques tomaram o palácio de inverno, depuseram o governo de Kerensky e convocaram o II Congresso dos Sovietes;
  • Sovietes: sob a liderança de Lênin e Trotsky assumiram o poder;
  • O Partido Bolchevique foi transformado em Partido Comunista;
  • MEDIDAS ADOTADAS:
  • 1) Retirada da Rússia da Primeira Guerra Mundial;
  • 2) Assinou com a Alemanha o Tratado de Brest-Litovsk – a Rússia perdia a Polônia, a Bessarábia e os territórios Bálticos (Letônia, Estônia, Lituânia e Finlândia);
  • 3)Estradas de Ferro e Bancos foram nacionalizados;
  • 4) Terras foram distribuídas entre os camponeses e a produção nas indústrias passou a ser controlada pelo operários;
  • 5) Os bolcheviques declararam o direito de autodeterminação das nacionalidades que formavam o Antigo Império Russo;
  • As medidas revolucionárias do governo feriram os interesses da burguesia e das grandes empresas estrangeiras que atuavam no país;
  • 6) Criação do Exército Vermelho: comandado por Leon Trotsky – encarregado de combater os inimigos da revolução (oficiais czaristas, burgueses – que formavam o exército branco)
  • As dificuldades geradas pela guerra contra os adversários da revolução e os rumos tomados pelo Partido Bolchevique, entre outros fatores, em pouco tempo conduziram a Rússia para um novo totalitarismo.

 

RUSS01

 02

Palácio de Inverno – São PetersburgoRUSS03

RUSS04                           Vladmir LêninRUSS05

Leon Trotsky (acima)

RUSS06                           RUSS07

Praça Vermelha – Moscou
RUSS08

RUSS09

Mausoléu de Lênin – Praça Vermelha – Moscou

RUSS10      RUSS11

RUSS12

AULA – O surgimento da socidade de massas

O surgimento da sociedade de massas

►    A Segunda Revolução Industrial acelerou o processo de urbanização na Europa e nos Estados Unidos. Nas grandes cidades, formaram-se enormes mercados produtores e consumidores;
►    Crescimento populacional: 1850
►    O Crescimento populacional vem acompanhado do crescimento das cidades;
►    Fatores:
       1-) Melhoria na Alimentação:  expansão mundial das áreas agrícolas;
       2-) Avanços na área médica: hospitais infantis, maternidades, políticas sanitárias, descoberta da vacina contra varíola provocaram a queda da mortalidade (principalmente nos países ricos);
       3-) Industrialização: principal fator para o crescimento populacional. Mecanização da   agricultura e o uso de fertilizantes permitiram ampliar a produtividade do solo, enquanto a expansão das indústrias ofereceu uma nova fonte de sustento para a população;

Obs: apesar do aumento populacional ter sido maior nas áreas industrializadas da Europa e Estados Unidos, o continente asiático continuou sendo o mais populoso do planeta;

Migrações Ultramarinas:
►    Concentração populacional nas cidades européias, no século XIX, fez crescer problemas como a falta de emprego, miséria e criminalidade;
►    As migrações foram uma “válvula” de escape;
►    Entre 1815-1915: 35 milhões de pessoas deixaram a Europa para tentar a vida além-mar;
►    América: foi o continente que mais se destacou em acolher imigrantes europeus;
►    Perfil do imigrante: homem, sem experiência industrial e que se viam atraídos pela possibilidade de construir propriedades ou iniciar empreendimentos comerciais;
►    A maioria desses emigrados teve como destino o trabalho nas lavouras, nas minas, nas siderurgias, na construção de ferrovias;
►    Estados Unidos: a emigração chegou a quase 35 milhões de pessoas entre 1800 e as primeiras décadas do século XX;
►    1876: a população chinesa constituía 25% dos estrangeiros no estado da Califórnia, atraídos pela idéia de que estavam se dirigindo ao “país das oportunidades”;
►    FORMAÇÃO DO MERCADO:  o crescimento populacional e urbano e o aumento do poder aquisitivo dos trabalhadores permitiram que indústrias de bens de consumo ampliassem sua produção;

 Símbolo da Massificação:

Ford T

Figura1

 

►    Ford T: fabricado pela primeira vez em 1908, nos Estados Unidos;
►    Henry Ford: inventor do primeiro carro popular, transformou um artigo até então de luxo em produto de massa;
►    Outros produtos e serviços passaram a compor o cotidiano da classe média e dos trabalhadores: fogão a gás, utensílios domésticos de vidro e de ferro, os sabões industrializados, a bicicleta e os periódicos (jornais e revistas);
►    1890: pela primeira vez um jornal britânico atingiu 1 milhão de exemplares;
►    INDÚSTRIA ALIMENTAR:

            * O crescimento da população urbana gerou grandes dificuldades de abastecimento alimentar nos centros comerciais e industriais europeus;
            * A expansão da produção agrícola e da pecuária solucionou em partes este problema;
            * A importação de carnes e produtos agrícolas foi favorecida pela melhoria nos sistemas de transportes (marítimo e ferroviário);

►    INDÚSTRIA DE CONSERVAS: Foi o fator decisivo para assegurar o abastecimento de populações cada vez mais numerosas;
►    As experiências com conservas de alimentam datam do século XVIII, mas só no século XIX essas experiências chegaram à indústria;
►    Indústrias de Conservas (século XX) estavam instaladas principalmente na França, na Alemanha, na Itália, na Suíça e na Grã-Bretanha;
►    Estados Unidos: onde primeiro se instalou uma indústria alimentar para grandes mercados consumidores (refrigerante e farinha láctea);
►    As grandes empresas alimentícias em 1890, já apareciam no Ranking das maiores empresas do país

Figura4

 

Figura3    Figura5