Antonio Raposo Tavares

Raposo Tavares (1598-1659) foi um bandeirante paulista. No comando das expedições aprisionou índios para vendê-los como escravos, destruiu missões jesuítas espanholas e alargou as fronteiras do Brasil. Foi juiz ordinário da Vila de São Paulo e Ouvidor de toda a capitania de São Vicente. Recebeu do rei D. João IV, o título de mestre de campo.

Raposo Tavares (1598-1658) nasceu em São Miguel de Pinheiro, no distrito de Beja, Portugal. Filho de Fernão Vieira Tavares e Francisca Pinheiro da Costa Bravo. Veio para o Brasil com vinte anos, acompanhando o pai que veio representar D. Álvaro Piris de Castro, donatário da capitania de Itamaracá, São Vicente e Santo Amaro. Seu pai assume a Capitania de São Vicente, da qual fazia parte a Vila de São Paulo.

Em 1622 casa-se com Beatriz Furtado de Mendonça, filha do bandeirante Manuel Pires. Tiveram dois filhos. Fica viúvo e só depois de dez anos casa-se com Lucrécia Leme Borges de Cerqueira, também solteira e mãe de oito filhos. Lucrécia era filha do bandeirante Fernão dias Pais. Tiveram uma filha.

Capturar índios e vendê-los rendia um bom dinheiro. A partir de 1624 o comércio se intensificou, quando a Holanda invadiu a Bahia e dificultou a vinda de escravos africanos. Em 1629 seguiu para o sul, em direção a Guairá, uma região com várias aldeias catequizadas pelos jesuítas espanhóis. Pouco a pouco as aldeias e as missões vão sendo destruídas e os índios aprisionados. Em maio de 1629, depois de dez meses, Raposo Tavares regressa a São Paulo. Em 1632 é nomeado juiz ordinário da Vila de São Paulo.

Raposo Tavares parte em uma nova bandeira, em 1936, contra os jesuítas de Tape. Ocupa as aldeias e em 1638 retorna para São Paulo. O capitão-mor de São Vicente o presenteia com uma grande extensão de terra. A linha de Tordesilhas havia sido anulada, as regiões do oeste do Paraná, do sul de Mato Grosso e boa parte do Rio Grande do Sul, estavam incorporadas ao Brasil.

Em 1639, em lutas com os holandeses, Raposo Tavares e seus companheiros, são batidos nos combates marítimos e obrigados a uma retirada, partindo do Cabo de São Roque, no Rio Grande do Norte até a Bahia. Em 1642 recebe o título de mestre-de-campo.

Em 1648 a grande bandeira parte de São Paulo, vai em direção ao interior, em busca de minas de prata. Segue o curso dos rios Guaporé, Madeira e Amazonas, até chegar em 1651 em Gurupá, atual estado do Pará, com apenas 58 homens e sem a prata sonhada.

Antônio Raposo Tavares morre em São Paulo, no ano de 1658.

FONTE: http://www.e-biografias.net

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s