A certeza da Impunidade – imprudência não é acidente.

No sábado, dia 23 de julho, o alegre e promissor Vitor Gurman de 24 anos foi atropelado quando voltava para sua casa, caminhando na CALÇADA, na Vila Madalena. Ele foi atingido por um jipe Land Rover blindado que trafegava em alta velocidade numa rua estreita cuja placa de limite de velocidade indicava 30 km. O laudo de exames clínicos realizados no IML indicaram que a condutora do veículo, uma jovem nutricionista de 28 anos, estava alcoolizada. O carro que ficou bastante danificado no episódio pertence ao namorado da condutora.

Desde o início deste ano o veículo acumulava 26 multas, dez delas por excesso de velocidade e outras por dirigir falando ao celular. É certo que comportamentos como esse indicam que não houve qualquer preocupação com punição. Aliás, é exatamente a falta de qualquer punição que inspira o cidadão a, cada vez mais, cometer infrações e a matar.

Hoje, dia 29/07/2011, pouco escutamos falar do caso ocorrido a algumas semanas atrás quando um Porsche, em alta velocidade que matou uma jovem advogada de 28 anos na zona sul da cidade de Sã Paulo. O condutor do Porsche, Marcelo Malvino Alves de Lima, de 35 anos, pagou uma fiança de 300 mil e foi liberado para responder ao processo em liberdade.

LIBERDADE? Parece bastante bastante estranho falar em liberdade quando um homem, por imprudência, tira a vida de alguém. Esse alguém que já se foi não terá mais como gozar de qualquer LIBERDADE porque MORREU.

O caso de Vitor é muito semelhante. Pessoas endinheiradas, que se acham acima do bem e do mal, cometem infrações gravíssimas, matam e compram a sua liberdade. É isso. No mundo capitalista, quem pode, COMPRA sua liberdade. Acidente é uma coisa. Todos nós podemos cometer ou sofrer. Mas IMPRUDÊNCIA é totalmente diferente.

Estamos falando de trânsito, mas sabemos que tudo isso vai muito mais além. Nossos jovens estão sendo vítimas da imprudência em vários setores da nossa sociedade. Homens, mulheres e crianças pelos quatro cantos do Brasil sofrem com a IMPRUDÊNCIA HISTÓRICA dessa politicagem.

Resta incentivarmos e participarmos dos diversos movimentos sociais que podem dar voz e ecoar as mazelas, a cada dia mais aprofundadas, desse capitalismo que fere e mata em todos os sentidos. Que os Movimentos pela Habitação, Movimento Negro, Movimentos Operários e Sindicais e tantos outros se afastem da politicagem que sufocam e abafam as vozes e o clamor daqueles que mais precisam.

A voz que ecoa dos movimentos que vocês promovem precisa ser cada vez mais legítima e cada vez mais forte para fazer ecoar e, portanto, para pressionar e mudar esse estado de coisas que nós não gostamos de ver todos os dias nos jornais.

Fabiana Scoleso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s