REPÚBLICA DOS GENERAIS – 1964-1985

ORDEM ECONÔMICA

*  Sistema capitalista e metas de enriquecimento do país: potência econômica;

*  Democracia política: passou a ser encarada como um obstáculo ao rápido crescimento econômico;

*  Distribuição de renda: deixada de lado, dentro do princípio de que “primeiro é necessário fazer o bolo crescer, para depois dividi-lo”.

*  Desenvolvimento associado: elevada participação de capitais e empresas estrangeiras na economia brasileira.

DESENVOLVIMENTO E SUBDESENVOLVIMENTO

*  1960 – Economista norte-americano – Gunder Frank: chamou a atenção para um fenômeno que ele denominou “desenvolvimento do subdesenvolvimento”: países subdesenvolvidos que, apesar de apresentarem elevadas taxas de crescimento econômico, não conseguiram romper as barreiras do subdesenvolvimento.

MODELO ECONÔMICO DA DITADURA MILITAR

*  Tentativa de atingir o desenvolvimento por meio do crescimento: indústria, agricultura, mineração e setor de serviços;

*  Brasil não dispunha de capital e tecnologia indispensáveis para um crescimento acelerado;

*  Tentou resolver o problema da seguinte forma:

–        Aumento d taxa de reinvestimento;

–        Incentivo aos investimentos estrangeiros;

–        Obtenção de empréstimos externos;

– Crescimento da participação do Estado na economia;

*  TAXA DE REINVESTIMENTO: indica qual porcentagem dos lucros obtidos pelas empresas do País, em um ano, é reinvestida na economia do ano seguinte;

*  ESTÍMULO A ENTRADA DE CAPITAIS ESTRANGEIROS NO BRASIL: contribuía para acelerar o crescimento econômico;

*  EMPRÉSTIMOS NO EXTERIOR: bancos norte-americanos, alemães, franceses e japoneses, conseguiram recursos para investir maciçamente, ampliando ainda mais a intervenção do Estado na economia;

RESULTADOS DO MODELO ECONÔMICO

*  Os governos militares mantiveram e até aumentaram a participação do estado na economia e, embora abrindo o país para o capital estrangeiro;

*  Investimento pesado em infra-estrutura econômica e teve sempre como principal objetivo o crescimento da economia;

*  Os governos militares se recusara a admitir erros e ouvir críticas;

*  Consequências:

–        Economia avançando a passos de tartaruga;

–        Dívida externa altíssima;

–        Salários achatados;

–        Desemprego;

–        Índices de pobreza elevados;

–        Violência crescente;

–        Corrupção generalizada.

RECESSÃO E DESEMPREGO

*  Recessão e desemprego surgiram em 1981, o crescimento da dívida externa e o achatamento salarial vêm desde 1964, a corrupção tornou-se um mal crônico já na década de 1970, a pobreza e a violência ultrapassaram os limites há cerca de 20 anos;

OS CAMINHOS DO “MILAGRE ECONÔMICO”

*  (1) Reformas em vários setores desse aparelho autocrático, principalmente no que concerne a modernização administrativa  e gerencial que levaram o Estado ao aumento da eficiência;

*  Aumento da burocracia;

*  Organismos e empresas estatais passaram a atuar sem qualquer controle da sociedade, sem ter que prestar contas à opinião pública: políticas que beneficiavam diretamente os integrantes do governo ou grupos econômicos e políticos a eles ligados;

*  Privatização do estado: alguns poucos grupos econômicos e políticos, aproveitando-se das ligações pessoas com os donos do poder, ou simplesmente pela corrupção, passam a ter grande influência sobre os principais organismos do Estado

*  Essa privatização do Estado começou na década de 1970 e se consolidou no início dos anos 80;

*  Modelo econômico dividido em quatro fases:

*  De estabilização (1964-1967);

*  De crescimento (1968-1973);

*  De desaceleração (1974-1980);

*  De recessão (1981-1985);

AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA… (Chico Buarque de Holanda)

Hoje você é quem manda
Falou, tá falado
Não tem discussão, não.
A minha gente hoje anda
Falando de lado e olhando pro chão
Viu?
Você que inventou esse Estado
Inventou de inventar
Toda escuridão
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar o perdão

(Coro) Apesar de você
amanhã há de ser outro dia
Eu pergunto a você onde vai se esconder
Da enorme euforia?
Como vai proibir
Quando o galo insistir em cantar?
Água nova brotando
E a gente se amando sem parar

Quando chegar o momento
Esse meu sofrimento
Vou cobrar com juros. Juro!
Todo esse amor reprimido,
Esse grito contido,
Esse samba no escuro

Você que inventou a tristeza
Ora tenha a fineza
de “desinventar”
Você vai pagar, e é dobrado,
Cada lágrima rolada
Nesse meu penar…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

6 comentários em “REPÚBLICA DOS GENERAIS – 1964-1985

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s