Sala 19

O blog de História de Fabiana Scoleso

AULA – A República chega ao Brasil

Posted by travelerthought em sexta-feira, 10 abril 2009

• 1889 – o Brasil passou pelo movimento que instaurou o regime republicano em substituição ao Reinado de Pedro II;
• Elites agrárias e exército: preocupados em instaurar um regime político que conduzisse o país à modernidade industrial;
• População: assistia as mudanças no governo sem compreender o que ocorria;
• A idéia principal: com a República superaríamos o atraso herdado da colonização;
• Ampliação das ferrovias, portos remodelados – ajudaram a inserir o Brasil no mercado internacional;
• Projeto republicano de modernização: europeização das cidades não eliminou as discrepâncias (diferenças) sociais;
• Modernidade e Exclusão: escravos recém-libertos, mulheres se direitos políticos
• O longo governo de D. Pedro II: (1840-1889) – havia uma relativa estabilidade política, proporcionada principalmente pelo desenvolvimento econômico trazido pelas vendas do café para o exterior;

Crescimento da Economia:
o primeiras ferrovias;
o Indústria de bens de consumo (tecidos);
o Aumento da população urbana;

QUESTÃO ESCRAVISTA
• Crise do regime monárquico: 1870 e se intensificou em 1880;
• Fim da escravidão no Brasil: 1888 – Lei Áurea;
• Trabalho Escravo: por 4 séculos acompanhou o desenvolvimento econômico do país; Contribuiu para a formação de grandes fortunas (aristocracia brasileira, traficantes, governos europeus);
• A extinção do trabalho escravo: só ocorreu no final do século XIX, quando todos os países da América já o haviam substituído pelo trabalho escravo;
• 1850: Lei Eusébio de Queiroz;
• 1860: muitos escravos foram libertos para atuar na Guerra do Paraguai (1864-1870);
• Oeste Paulista: os grandes cafeicultores resistiram em acabar com a escravidão;
• Joaquim Nabuco (1849-1910): Foi um dos mais importantes críticos da escravidão no Brasil, defensor da monarquia liberal.
• Abolição Lenta e Gradual – A Legislação Abolicionista:

o Lei Rio Branco (Lei do Ventre Livre) – 1871: declarava livres os filhos de mulher escrava nascido a partir daquela data;
o Lei Saraiva-Cotegipe (Lei dos Sexagenários) – 1885 – libertava os escravos com mais de 65 anos e estabelecia normas para uma abolição gradual mediante indenização;

• 1885: Campanha abolicionista tornou-se mais intensa;
• Associações e clubes: voltavam-se contra a escravidão – juntavam dinheiro para comprar cartas de alforrias;
• A fuga de escravos tornava-se cada vez mais freqüente;
• Ativistas – entre eles filhos de fazendeiros – organizavam grupos para ajudar os escravos a fugir das fazendas;
• Muitos negros fugidos foram para lugares seguros, como Santos – Formaram o quilombo do Jabaquara, que chegou a reunir cerca de 10 mil trabalhadores;
• 1840: primeiras experiências com o trabalho livre;
• 13 de maio de 1888 – a Princesa Isabel, que substituía o pai D. Pedro II no trono, assinou a Lei Áurea, abolindo a escravidão no Brasil;
• Os escravos depois da escravidão – as condições que os escravos adquiriram após a abolição depende de cada Estado;
• Grande parte continuou trabalhando para seus senhores;
• No Vale do Paraíba muitos escravos passaram a trabalhar no sistema de parcerias; tornaram-se pequenos sitiantes, tocadores de gado;
• São Paulo e Rio de Janeiro: receberam grandes contingentes de escravos libertos – sem qualificação profissional foram obrigados a aceitar os trabalhos mais pesados e mal remunerados;
• No Rio de Janeiro: muitos ex-escravos já trabalhavam com donos de oficinas artesanais e de manufaturas;
• A abolição não provocou o colapso da produção agrícola;
• Os cafeicultores se sentiam traídos pelo governo;
• Fazendeiros do Oeste Paulista já vinham empregando mão-de-obra imigrante em suas fazendas;
• Para eles o fim da monarquia era a oportunidade de assumir o comando da política brasileira;
• Sem os proprietários de escravos tradicionais, a monarquia perdeu uma importante força de sustentação política.

JEAN BAPTISTE DEBRET

figura7d

figura8d

figura11d1

figura10d

JOHANN MORITZ RUGENDAS

figura13d2

figura7jm

About these ads

4 Respostas to “AULA – A República chega ao Brasil”

  1. Puxa!
    Não tenho professor de história e estou procurando
    aprender sobre a “República chega ao Brasil” e eu acho
    que achei.Estou tentando entender.
    valeu site bjo…..

  2. sala19cmi said

    Ok, Nathalier. Aqui estão apenas alguns aspectos sobre a temática. São pontos de reflexão que discutimos nas aulas do ensino médio. Sugiro o seguinte site:

    http://www.algosobre.com.br/historia/brasil-republica.html

    Obrigada pela mensagem.

  3. mto otimo esse site !!!!!

  4. sala19cmi said

    Muito obrigada! Valeu a visita!

Os comentários estão fechados.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 33 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: